Slack na mira: Plataforma usa dados de utilizadores para treinar IA sem consentimento explícito

Lê o resumo

Lê o artigo completo

A Slack, plataforma de comunicação empresarial amplamente utilizada, está no centro de uma nova polémica envolvendo o uso de dados de utilizadores para aprimorar os seus modelos de inteligência artificial (IA).

A empresa, que pertence à Salesforce, confirmou que utiliza mensagens, ficheiros e outras informações partilhadas na plataforma para treinar os seus algoritmos, levantando questões sobre privacidade e consentimento.

Polémica “opt-out”: A recolha de dados que ninguém pediu

A prática da Slack, que se baseia num modelo “opt-out”, significa que a recolha de dados está ativa por defeito.

Ou seja, a menos que os utilizadores ou empresas tomem medidas proativas para desativar essa funcionalidade, a plataforma assume o consentimento para utilizar as informações para fins de treino de IA.

Slack Ai

Slack defende-se: “Dados servem para melhorar a experiência do utilizador”

Em resposta às críticas, a Slack afirmou que os dados recolhidos não são utilizados para treinar modelos públicos de IA, mas sim para otimizar funcionalidades internas da plataforma, como recomendações de canais, emojis e resultados de pesquisa.

A empresa garante que os utilizadores podem configurar o Slack para não usar os seus dados para esses fins, mas o processo não é simples e requer a intervenção dos administradores dos canais.

Termos inconsistentes e falta de transparência geram desconfiança

Apesar das explicações da Slack, os termos de utilização da plataforma continuam a gerar dúvidas e desconfiança entre os utilizadores.

A falta de clareza sobre como os dados são utilizados e a dificuldade em desativar a recolha de informações, especialmente para utilizadores individuais, levantam questões sobre a transparência e o controlo que os utilizadores têm sobre os seus próprios dados.

O futuro da IA e a privacidade dos dados: Um debate em aberto

A polémica em torno da Slack reacende o debate sobre o uso de dados pessoais para o desenvolvimento de tecnologias de IA.

À medida que a inteligência artificial se torna cada vez mais presente em diversas áreas, a necessidade de garantir a privacidade e o consentimento dos utilizadores torna-se crucial.

A forma como as empresas lidam com essa questão pode ter um impacto significativo na confiança e na adoção dessas tecnologias no futuro.

Pontos principais:

  • Recolha de dados "opt-out": Ativa por padrão, a menos que os utilizadores a desativem.
  • Uso dos dados: Slack afirma que os dados são usados para melhorar funcionalidades internas, não para modelos públicos de IA.
  • Termos inconsistentes: Falta clareza sobre como utilizadores individuais podem desativar a coleta de dados.
  • Controvérsia: Críticas sobre a transparência e controle dos utilizadores sobre os seus dados.